domingo, 12 de março de 2017

OS BENEFÍCIOS DO XAMANISMO PARA O TRATAMENTO DAS ADICÇÕES E TOXICOMANIAS

Xamanismo é um termo cunhado por antropólogos para definir um conjunto de práticas ancestrais de cura, êxtase, devoção e conexão com o transcendente. Esse conjunto de práticas é encontrado em todo o mundo, o que transforma o xamanismo em um fenômeno universal essencialmente humano. Suas origens remontam a 40 ou 50.000 anos atrás, no período paleolítico, o que o torna a primigênia forma do ser humano se conectar ao sagrado e a mais antiga prática espiritual da humanidade.

A expressão originou-se a partir da palavra “Saman”, que é a denominação dada pelos povos das estepes da Sibéria e Mongólia à pessoa, ao especialista, que domina e utiliza essas práticas ancestrais e detém o conhecimento e sabedoria ancestral relacionado às mesmas.

Entre os fundamentos do xamanismo estão o reconhecimento do sagrado e transcendente na diferentes manifestações de vida e respeito pela ecologia; a utilização dos inúmeros recursos naturais de cura oferecidos pela natureza, disponíveis nos reinos mineral, vegetal e animal; a relacionalidade e interconectividade de tudo; a necessidade de expansão da consciência humana e a comunicação com outros mundos, dimensões e realidades.

Atualmente, essas práticas e técnicas ancestrais apresentam-se como eficientes métodos para se curar inúmeros males do corpo e da alma, como a adicção em seus inúmeros aspectos e formas.

Na visão xamânica, a saúde é fruto de uma vida equilibrada. Quando qualquer área da vida encontra-se em desequilíbrio o resultado são enfermidades. Ao contrário, quando se vive em equilíbrio, experimenta-se harmonia, bem-estar, felicidade e paz, manifestando a beleza!

O processo de cura no xamanismo busca trazer de volta esse equilíbrio, que, por algum motivo, foi afetado em algum aspecto do ser: físico, emocional, mental ou espiritual.

Para se alcançar esse propósito, são utilizadas técnicas como “jornadas extáticas” (as viagens a outras dimensões da consciência, conduzidas pelo toque do tambor por ex.), cantos, defumações, banhos, plantas medicinais, pedras e cristais e inúmeras outras ferramentas. No contexto xamânico, qualquer meio que contribua para que o equilíbrio seja reestabelecido é chamado de “medicina”.
                         
Em minha prática de cura e experiência como terapeuta de medicina ancestral (xamanismo), pude testemunhar muitos sucessos no tratamento e auxílio à pessoas com adicções, principalmente o cigarro e drogas como o crack.

No trabalho de cura da adicção do cigarro, é utilizado o próprio tabaco, porém em um contexto ritual e de cura, fumado com reverência e propósito, demonstrando à pessoa uma outra maneira de se relacionar com o poderoso espírito do tabaco, a força espiritual da Planta do Tabaco que é utilizada milenarmente em todo o continente americano, no sul e norte, como um eficiente recurso de cura e comunicação com a dimensão espiritual.

Apresentar a uma pessoa com adicção em cigarro uma maneira diferente de relação com o Tabaco produz um efeito imediato e definitivo. Ironicamente é uma maneira de se parar de fumar fumando.

De maneira análoga, também foi obtido êxito no trabalho de cura da adicção de crack por meio de ferramentas xamânicas, no caso do crack, derivado da coca, Planta Sagrada e também de utilização milenar na extensa região Andino-Amazônica, são as folhas de coca, também em um contexto ritual, o principal instrumento da prática de cura xamânica. Neste caso, é realizada uma cerimônia tradicional de preparação de uma oferenda à forças e poderes de cura da Mãe Natureza, chamada na região andina de Pachamama.

Nessa Cerimônia pratica-se o AYNI, a Reciprocidade com as forças que sustentam a Vida e proporcionam saúde e bem estar. Na oferenda são colocadas folhas de coca, grãos, doces, incensos naturais e outros elementos simbólicos que visam agradar e alimentar as forças da Natureza. Durante todo o período de preparação da oferenda, se “masca” as folhas de coca para manter uma constante conexão com as forças da natureza e o espírito da Planta.

Além dessas práticas, também testemunhamos a eficácia da cerimônia da Tenda do Suor ou Temazkal[1] no auxílio e tratamento a adicções múltiplas, incluindo drogas, álcool, doces e outros.

A Tenda do Suor é uma terapia milenar usada pelos povos indígenas, e consiste de uma Sauna Sagrada onde os participantes recebem uma profunda limpeza no corpo físico, emocional, mental e espiritual.

Essa terapia auxilia na cura de doenças agudas e crônicas, estimula os órgãos e limpa toxinas acumuladas por medicamentos, produtos químicos, alimentação inadequada, fumo e bebida alcoólica. Promove uma limpeza sanguínea, estimulando as glândulas. Em 50 minutos é eliminado um litro de suor com toxinas, ácido úrico, colesterol e gorduras.

O Temaskal também é eficaz para obesidade e o rejuvenescimento da pele, limpa os seios nasais e paranasais através dos vapores aromáticos de plantas curativas. Alivia sinusites, catarro, asma e bronquite. Seu efeito relaxante combate a insônia e o stress.

Porém, todo o processo de limpeza do corpo físico e desintoxicação promovidos pelo Temazkal são apenas a primeira parte do processo de cura!

A Tenda do Suor estimula processos de transformação internos, alcança pontos no mais íntimo de uma pessoa, o contato com o silencio propicia uma Paz que preenche e acalma, permitindo ir fundo em dores e medos. O escuro, o local fechado, a permanência em uma posição aparentemente incômoda, o calor, são fatores que levam ao despertar de diversos sentimentos. Uma cerimônia de Temazkal possibilita a consciência de que somos capazes, elevando a alta-estima e valorizando a pessoa, trazendo novo ímpeto e estímulo para a sua recuperação.

No Temaskal, a pessoa entra em contato direto com os elementos da natureza (água, terra, fogo e ar), simbolicamente a Tenda representa o Útero da Mãe Terra, promovendo um processo de renascimento em todos os participantes. O ambiente interior da Tenda reproduz as condições do útero materno, é quente, escuro e úmido. Os toques do tambor que acompanham o decorrer da cerimônia, marcam o batimento acelerado do coração de um bebê. 

Portanto, a Tenda é a terra, a casa onde entramos, o solo no qual deitamos o corpo e entregamos nossas dores, é o que nos acolhe. O fogo de uma fogueira exterior esquenta pedras que entrarão incandescentes e serão depositadas no centro da Tenda. A água vertida sobre as pedras quentes transforma o calor contido nas mesmas em vapor, que toca o corpo abrindo nossos poros e permitindo à “medicina” das pedras curar. O vento é o que nos refresca e nos dá vida, cada vez que a porta abre para recebermos mais pedras e, finalmente, quando renascemos, saímos da tenda completando nosso parto! Uma nova oportunidade, um novo tempo, um recomeçar. Neste ponto, observar-se que a pessoas com qualquer adicção encontra uma nova possibilidade de vida, desperta sua fé e consolida seu propósito de cura.



[1] Palavra na língua indígena Nauatl, originária do México, que significa “Casa de Limpeza ou de Purificação”.

Um comentário:

cesar toledo disse...

Belo ensinamento sobre o xamanismo. Ahow!