"Para mi solo recorrer los caminos que tienen corazón, cualquier camino que tenga corazón. Por ahí yo recorro, y la única prueba que vale es atravesar todo su largo. Y por ahí yo recorro mirando, mirando, sin aliento". Don Juan Matus

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

A DIVERSIDADE DAS CORES



 Presente em todas as culturas dos quatro cantos do mundo, o Arco-Íris é por excelência o símbolo da diversidade, da pluralidade e da beleza de sermos diferentes.
         Em mitologias diversas, distintos horizontes culturais e religiões, esse curioso fenômeno ótico da natureza aparece sempre associado à esperança, renovação dos tempos, tolerância, paz e amor.
         Na bíblia é o sinal da aliança de Deus com os homens, para os antigos nórdicos, a ponte que liga o Céu à Terra, para muitos povos ameríndios é a corroboração que o universo inteiro está em movimento, funciona por ciclos e está em constante renovação.
         Associado ao ciclo da água, o Arco Íris surge imponente no Céu quando, após a chuva, rompem, desafiadoramente, os raios do Sol. A chuva, tão esperada em culturas agrárias, traz a esperança e a certeza da manutenção da vida. A água, que é vida, transita pelos três mundos: infiltra-se no subsolo e aflora em delicadas nascentes, tornar-se caudaloso rio, evapora e sobe aos céus, agora é nuvem e assim fica até cair de volta na Terra como a chuva, surgindo o Arco-Íris no céu e voltando a água para as profundezas da Terra e dali re-iniciar o ciclo.       
         Fora o aspecto estético e mágico do arco de sete cores, sua lição sobre a diversidade provém que nele, o azul é sempre o azul; o verde é o verde; o vermelho, vermelho, amarelo, amarelo; laranja é laranja; violeta será violeta e o azul celeste é celeste. Cada cor possui suas qualidades particulares mas somente todas juntas compõem a beleza do Arco-Íris, harmonicamente, em pé de igualdade e expressando a poética força sinérgica de todos serem um. Um arco, um símbolo, mas composto de sete cores, onde se faltar um, será outra coisa, não mais um Arco-Íris.
         Sete cores, o sete que é o número da divindade, o número de Deus, da perfeição, o Arco-Íris, portanto é sagrado, é o triunfo da beleza presente na diversidade e como tal deve ser admirado, defendido e amado.
         A diversidade das cores representa a diversidade humana. Nossas diferenças não serão obstáculos para a unidade de sonhos e utopias. A diferença não nos desagrega, separa, segmenta, a diferença é o que nos une, assim como o Arco-Íris.

Nenhum comentário: